sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Engordei!

Eu sabia que isso ainda ia acontecer.
Chega uma hora no processo de emagrecimento que tudo fica sem graça, toda comida é ruim, o ânimo arrefece. Isso aconteceu comigo. Engordei 3 quilos no último mês e meio. Tudo começou com uma viagem de trabalho que fiz por 15 dias. Fui para uma região da Bahia (o norte) onde a cultura é da comida frita: carne frita, bode frito, frango frito... e muito carboidrato. Poucas frutas (na verdade, eu só via fácil abacaxi e melancia). Além disso, eu ficava o dia todo fora do hotel e a comida era comum a muitas pessoas. Tentei, tentei, mas acabei engordando um pouquinho.
Na volta, deu aquele efeito, "o que é um peido prá quem tá cagado?", como diria a grande filósofa Ivete Sangalo!
Como eu já tinha engordado um quilo e meio mesmo, fui descuidando, descuidando...
Aí veio a pior parte. Estou em uma situação financeira "delicada" prá ser muito eufemista. E comida light e diet custam caro. O fato é que estou comendo pão mais do que deveria, fruta menos do que quero e a dieta foi prá o espaço.
Mas isso é temporário. Já até coloquei lá no fim da página um sapinho dando seus pulos prá chegar na meta, que são 99 quilos. Espero retornar aos costumes logo, logo e voltar a reduzir peso.

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Mais uma vez os sucos, esses fantásticos alimentos

juice

Dica Retirada do Blog Amélias.

Nesse calor, quem resiste a um refrescante e saboroso suco? Além de ser um excelente aliado à nossa alimentação, pode ajudar a manter a forma, ficar longe dos remédios e prevenir doenças sérias.

Muitas vezes precisamos mudar antigos hábitos para que nossa família ganhe maior qualidade de vida, sei que é muito mais fácil sair e comprar uma garrafa de refrigerante do que preparar um suco fresquinho, mas se pensarmos nos benefícios que nossa família terá com isso, acho que não custa nada se esforçar um pouquinho e experimentar.

O post de hoje tem como objetivo informar a todos a importância que as frutas tem para nossa saúde e ajudar também aqueles que não praticam hábitos alimentares saudáveis a adquiri-los, à medida que for descobrindo a diversão e a criatividade que existe em fazer e tomar sucos diversos. Não há necessidade de fazer uma mudança drástica em sua dieta alimentar, mas apenas tomar sucos regularmente, como suplemento para sua alimentação diária.

Nos sucos naturais obtemos minerais, antioxidantes e nutrientes necessários para manter a saúde e a aparência. Acredito que, se você introduzir sucos em sua vida, irá contribuir para sua saúde cardiovascular, ampliar sua capacidade física, ajudar a baixar sua pressão arterial, dormir bem, ter mais energia e melhor saúde do que pode imaginar.

Os alimentos puros (sem conservantes, corantes, entre outras substâncias industrializadas) suavizam a pele, deixam os cabelos brilhantes, a respiração livre, e todo sistema orgânico fica tão regulado, que você não precisará mais se preocupar com ele. Até mesmo gripes e resfriados diminuem e se tornam muito mais espaçados e com menos intensidade.

Todas as frutas e hortaliças têm papéis importantes a desempenhar para manter a boa saúde, porém alguns mais do que outros. Suco de cenoura e de aipo devem se tornar parte de sua dieta diária.

Pesquisas demonstraram que o beta-caroteno desempenha um papel importante na prevenção de muitas doenças. Em ação ele funciona como um antioxidante, neutralizando moléculas nocivas conhecidas como radicais livres.

Ao fazer isto, o beta-caroteno protege a valiosa carga genética que existe em cada célula, para garantir sua saúde, diminuindo as possibilidades do envolvimento das doenças. O suco de maçã é o único suco que pode ser misturado com qualquer suco de hortaliça.

Trata-se de um energético natural (tão ou mais eficiente que o café, com a vantagem de não provocar úlceras) e pesa menos no estômago que sucos cítricos (como laranja, limão, que são mais eficientes como sobremesas, pois a vitamina C ajuda o corpo a absorver o ferro dos alimentos como feijão, peixes e algumas hortaliças).

Folhas verdes, tais como espinafre, salsa, alface e brotos, são de importância vital ao organismo. Sucos de frutas cítricas é uma excelente fonte de vitamina C, muito necessária para o nosso corpo, para proteção e absorção de nutrientes.

Há outra grande vantagem nos sucos: eles significam um excelente modo de perder peso de maneira natural, sem que se tenha a sensação de estar sendo privado de algo. Sucos de vegetais contém baixas calorias e são praticamente sem gorduras, têm ótimo gosto e dão a sensação de saciedade.

Quando ingerimos frutas frescas e hortaliças, nossos corpos retiram das suas fibras os líquidos de que precisam; em seguida essas fibras passam para o trato digestivo inferior.

Tomando sucos, você elimina uma etapa do processo digestivo – extrair o líquido das fibras – e oferece ao seu corpo, com mais eficiência, os nutrientes de que ele necessita.

O suco feito em casa é muito diferente dos sucos em garrafas, latas, caixas. Primeiro é absolutamente fresco, o que é importante, porque os nutrientes perdem muito de seu valor depois de algum tempo que o suco foi feito. Segundo, não é pasteurizado, “cozido”, e suas células vivas, recebidas de maneira direta pelo organismo, garantem a boa saúde.

Terceiro e último, o suco fresco é absolutamente puro, livre de aditivos e conservantes. Por isso acho que vale muito a pena se esforçar um pouco para garantir sucos naturais no nosso dia-a-dia. Por isso aqui em casa a gente fez um esforcinho e comprou uma centrífuga.

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Estou sem tempo...

Olá, pessoas! Estou meio sem tempo prá me dedicar a esse blog (e ao outro também). Mas nem pensem que minha meta está fraquejando... Ainda penso em chegar aos dois dígitos de peso até dezembro. Acho que vai ser difícil, porque estou reduzindo peso com um pouco mais de lentidão. Estou com 111,750 kg e prá 99,9 kg ainda faltam 11,85 kg. Não sei se consigo reduzir isso tudo em três meses. Mas estou firme. Preciso pelo menos passar da obesidade ao sobre-peso. kkkkkkkk

Tenho viajado muito a trabalho e confesso que em alguns momentos simplesmente não dá prá comcer só o que preciso. Por exemplo: estava trabalhando em Campo Formoso e em dois dias (dos 11 que passei lá) o almoço era frango frito. Como eu ia sair do lugar onde estava prá comer algo diferente ou simplesmente ficar sem almoçar? Optei por não lanchar ou só lanchar quanto tinha fruta. Enfim: vou fazendo as adaptações possíveis.

O importante é não pensar que estou magra ou que não vou engordar caso pare com a dieta. 111,75 kg ainda é obesidade grau III prá minha altura (ou obesidade mórbida como dizem alguns). Tenho que continuar meu processo de emagrecimento. O mais importante é que desejo isso. E sei que vou conseguir.

Lembrando sempre: não faça dieta sozinho(a). O acompanhamento profissional é a diferença entre conseguir e falhar. E falo de nutricionista, cardiologista, endocrinologista, psicoterapeuta... todo mundo que pode e certamente vai ajudar caso você queira.

Bjs e até a próxima.

sábado, 15 de agosto de 2009

Almôndegas de isoflavona com molho de licopeno e betacaroteno

Sabe uma pessoa que se viciou em alimentação funcional? Sou eu. Tudo que faço prá comer, penso no que pode ajudar a tornar mais saudável meu organismo. Pois bem: acabei de fazer umas almôndegas de soja (isoflavona) com molho de tomate e cenoura (licopeno e betacaroteno).
Como estou com 46 anos, entrando no climatério e bem pertinho da menopausa preciso da soja prá fazer reposição hormonal e todo mundo precisa combater os radicais livres e atrasar o envelhecimento das células , não é não?
Então aí vai a receita. Dessa vez não fiz o cálculo das calorias, mas não são muitas, podem apostar:

Almôndegas de soja
1 xícara de chá de proteína de soja tipo A (prefira daquela bem fininha, própira prá bife e almôndega)
1 dente de alho
1 cebola pequena
1 ovo
pimenta e sal a gosto
5 colheres de sopa (rasas) de farinha de trigo integral

Reidrate a soja conforme instrução no pacote. Escorra a água, passando numa peneira fina e espremendo bem, com uma colher ou com a mão mesmo. Numa tigela coloque a soja, a cebola picada (ou passada no ralador), o alho (idem), a pimenta, o sal e o ovo. Misture bem. Vá colocando a farinha aos poucos. O tamanho do ovo vai dizer qual a quantidade exata de farinha a ser usada, prá não ficar nem mole demais (e não dar prá formar as bolinhas) e nem ficar duro demais (e as bolas se transformarem em petardos depois de assadas, kkkkkkkkkkkkkk). Bem, depois disso é só untar uma forma com azeite de oliva e fazer as bolinhas. Eu fiz 18 almôndegas que estão lá no forno, já assadas.

Enquanto as almôndegas assam, vamos ao molho:

Molho de tomate e cenoura
2 tomates grandes
1 cenoura grande
1 cebola média
1 dente de alho
1 xícara de água
colorífico (corante à base de urucum)
sal a gosto
orégano (uma colher de sobremesa, mais ou menos)
1 colher de sopa de azeite de oliva extra-virgem

Bata os tomates, a cenoura, a cebola e o alho no liquidificador com a água. Eu bato bastante prá dissolver tudo completamente. Depois coloque no fogo prá cozinhar. Nesse momento coloque só o colorífico. Eu prefiro o colofírico ao ketchup ou o extrato de tomate, prá dar uma cor, porque o urucum também tem betacaroteno e faz bem prá a gente. O sal não deve ser cozido porque o iodo vai embora com o cozimento (e iodo serve prá as unhas, prá os cabelos...), portanto espere ficar cozido e desligado prá temperar. Quando estiver pronto, você soloca o sal, o azeite de oliva e o orégano. Todos devem ser colocados sem cozinhar. Se você leu a informação sobre os licopenos, vai ver que eles são melhor absorvidos pelo organismo cozidos e em associação com gordura monosaturada (o azeite).
Bem, agora você pode colocar as almôndegas dentro desse molho, ou colocar o molho por cima das almôndegas numa tigela e comer com uma salada de rúcula, com arroz integral, com tabule ou mesmo sem nada... só as almôndegas.
Agora, dá licença que eu vou almoçar.

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Dicas para fazer uma alimentação saudável

Retirado de: Sociedade Brasileira de Diabetes

Melhore seus hábitos alimentares adotando estas dicas no seu dia-a-dia e mantenha uma vida saudável e boa qualidade de vida.

  • Coma quatro ou cinco vezes por dia: Fazendo quatro ou cinco refeições leves e equilibradas você leva o organismo a utilizar mais facilmente o seu combustível de reserva, que são as gorduras, além de conseguir controlar melhor seu apetite e vontade de beliscar alimentos desnecessários.
  • Coma a intervalos regulares: O ideal é fazer uma refeição a cada três horas. Se isso não for possível, estabeleça intervalos de no máximo 4 horas entre as refeições. Uma vez fixados esses horários, há uma tolerância de meia hora, contanto que sejam obedecidos os intervalos mínimo e máximo. Fazendo o número previsto de refeições, a intervalos regulares, você evitará a hipoglicemia (queda no nível de açúcar no sangue) e reduzirá a chance de ter uma fome sem controle dos alimentos a serem ingeridos.
  • Coma sempre nos mesmos horários: Programe os horários das refeições de modo que possa cumpri-los e faça todo o possível para cumpri-los de fato. Alimentando-se sistematicamente nos mesmos horários, seu organismo se acostumará ao novo ritmo e ficará condicionado a esperar a comida somente nestes horários. Se você acordar mais tarde, perdendo a hora do café da manhã, faça essa refeição na hora do lanche e mantenha as outras refeições conforme o programado.
  • Coma devagar e preste atenção ao que come: Observe primeiro o que irá comer. Mastigue bem, e lentamente, para sentir a textura e o sabor de cada alimento, experimentando o prazer de saborear o que come. Ao se alimentar dessa forma, seu cérebro receberá maior número de informações, que contribuirão para acionar o centro da saciedade, levando sua fome a ser satisfeita com menores quantidades de alimento. Separe o ato de comer das outras atividades, como ler, assistir televisão, pois estas atividades interferem recepção destas informações.
  • Respeite a quantidade e a qualidade dos alimentos permitidos: Como dito anteriormente, os alimentos devem ser ingeridos em quantidade e qualidade adequadas para suprir todas as necessidades nutricionais sem excesso de calorias. Cada indivíduo precisa de um plano alimentar específico.
    -Evite a monotonia: Um erro comum e desastroso é repetir sempre os mesmos alimentos, pois a monotonia na alimentação faz com que o plano alimentar seja abandonado. Varie bastante dentre os alimentos de cada grupo. Invente novos pratos. Capriche na arrumação da mesa. Torne o momento da refeição um prazer.
  • Beba bastante líquido: beba bastante água filtrada, mineral (sem gás) e sucos naturais (sem açúcar) para hidratar-se. Evite o consumo de café, refrigerantes e sucos industrializados.
  • Não adote dietas radicais: Você não vai agüentar por muito tempo e voltará rapidamente para antigos e maus hábitos alimentares. Além disso, a grande perda de peso em curto período de tempo é prejudicial ao metabolismo do organismo, pois a grande perda de massa magra, com conseqüente redução do gasto energético total, o que leva possivelmente ao aumento de massa gordurosa após a dieta restritiva.
  • Evite ter na despensa alimentos calóricos e pobres em nutrientes saudáveis: Assim você se protege do risco de um ataque surpresa na hora de fome.
  • Deixe sempre na gaveta do escritório barra de cereais, bolacha integral (ingira, no máximo, 3 unidades), ou se possível, uma fruta ou iogurte natural: deste modo, quando a fome bater, terá algo saudável para comer.
  • Se tiver vontade de comer um doce, coma-o. Mas lembre-se: somente um pedaço ou unidade. Isso é melhor do que devorar uma caixa de bombom no final do dia.
  • Evite o uso de óleos e temperos industrializados para temperar as saladas: se quiser pode usar um fio de azeite, mas abuse mesmo dos temperos aromáticos como orégano, manjericão, cheiro verde, louro, pois deixarão a salada mais saborosa. Use também vinagre ou suco de limão (melhor que o vinagre, pois é rico em vitamina C).
  • As preparações com molhos branco, quatro queijos, bolonhesa, ou ainda, com mussarela e presunto devem ser evitados, pois são muito calóricos. Dê preferência ao molho “ao sugo” e use os temperos aromáticos para deixar os pratos mais saborosos.
  • Bebidas energéticas devem ser evitadas. Mesmo os indivíduos que praticam atividade física regular não possuem necessidades energéticas ou de minerais para ingestão destes produtos. A água ainda é o melhor hidratante.
  • Utilize adoçante nos sucos e no cafezinho, ao invés de açúcar.
  • Dê preferência às carnes magras e sem gordura visível: pois possuem menos gordura e menos calóricas como peixe, frango (partes magras e sem pele), peru, patinho, contra-filé. O modo de prepará-las também é importante: cozidas, grelhadas ou assadas.
  • Evite enlatados, temperos industrializados, apresuntados e defumados: eles são ricos em sódio e perigosos para pessoas com predisposição a pressão alta.
  • Queijos amarelos (mussarela, provolone, prato, parmesão) devem ser evitados: são muitos mais gordurosos que os queijos brancos (minas, frescal, ricota e cottage).
  • Bebidas alcoólicas são calóricas: Consuma esporadicamente e em pequena quantidade (deixe para o fim de semana). Além disso, evite os petiscos como amendoim, batata frita, castanha de caju, carne seca ou salgadinhos que acompanham as bebidas alcoólicas, pois são calóricos e com alto teor de gordura saturada.
  • Em restaurantes por quilo: Passe primeiro por todas as opções antes de escolher os alimentos. Isso evitará exageros. Escolha opções de hortaliças, legumes cozidos (sem maionese ou molhos), carne magras, massas sem molhos brancos e com mussarela e presunto ou arroz branco (ou sortido com legumes) e para sobremesa, prefira as frutas.
  • Em épocas de calor, evite sorvetes de massa: Opte pelo picolé de fruta.
  • Compras no supermercado: não vá com fome: Isso evitará pegar balas, chocolates e salgadinhos. Não compre alimentos que devem ser evitados. Sempre olhe a informação nutricional presente dos rótulos dos alimentos: calorias, quantidades de carboidratos, gorduras, fibras, sódio.
  • Cuidado com os produtos light e diet: apesar de apresentarem redução de algum nutriente, nem sempre, esta restrição é em calorias ou gorduras.
  • Movimente-se: Você não precisa ir à academia! Caminhar 3 vezes por semana pelo bairro, por 40 minutos cada sessão, irá ajudá-lo a ter mais saúde!
  • Substituições mais saudáveis: Experimente o requeijão light, cream cheese light (mesmo estes devem ser usados com moderação), queijo tipo cottage, pois além do valor calórico reduzido, oferecem mais nutrientes como cálcio e proteínas.

*Consultoria: Dr. Josefina Bressan, coordenadora do Departamento de Nutrição e Metabolismo da Sociedade Brasileira de Diabetes (2004/2005).

A Nova Eu

Gente:
Como demora reduzir peso depois de um tempo. Tudo bem que os problemas pessoais têm sido uma pedra no meu sapato.
Estou desempregada, fazendo bicos em cas mesmo e isso me deixa muito ansiosa. Por conta disso, tenho feito algumas substituições no meu cardápio diário (é óbvio que quem faz dieta sabe que se gasta um pouco mais com uma alimentação diferenciada).
Outra coisa é que como eu não estava emagrecendo, não postei nada de novo no blog. Mas os percalços fazem parte do processo. E se alguém ler esse blog achando que emagrecer é um mar de rosas - especialmente prá quem é obeso grau III, como eu - eu não fui feliz nos meus objetivos. Não é fácil; quando a gente tem outros problemas e só quer comer prá se entupir e esquecer os problemas é mais difícil ainda emagrecer.
Mas eu tenho que colher louros : primeiro, de não te engordado; segundo de ter conseguido emagrecer nem que sejam míseros 200 gramas em um mês.
Prá me parabenizar, estou postando essa foto que tirei na seguda-feira e que mostra já uma diferença legal entre a Martha que eu era em janeiro (a foto principal do blog, aí à direita) e a "Nova Eu".


Ok, você venceu! Vou tirar uma foto de corpo inteiro, sentada na mesma poltrona prá você ver realmente a diferença.
Importante mesmo é não perder meu foco; não esquecer o aprendido e buscar mais e sempre novos conhecimentos sobre mim e sobre meu processo de emagrecimento.

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Dicas para emagrecer

Provavelmente muitas ou todas essas dicas são velhas conhecidas de quem quer emagrecer. Nunca é demais repetir. Aí vão:
Emagrecer não é uma tarefa fácil,manter o peso,então,nem se fala.Para isso você tem que mudar seus hábitos.Vamos relembrar algumas dicas básicas:

*Evite comer em frente a TV. Já ficou provado que quem costuma comer em frente a TV quase sempre come mais do que gostaria.

*Mastigue bem os alimentos.Sacia mais rápido e facilita a boa digestão.

*Nada de beliscar durante o preparo das refeições.

*Estabeleça horários para comer e jamais pule as refeições.

*Comece o dia com um bom café da manhã.

*Não fique mais do que 4 horas sem comer nada.

*Se pese a cada 15 dias e anote o peso.

*Supermercados e feiras são lugares a que você deve ir só depois de se alimentar.Com fome,jamais!

*No mercado,não namore as gôndolas de doces.Você pode não resistir.

Fonte:Dieta e emagrecimento "livro"

Tirei essas dicas do blog Bem Viver Harmonia.

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Receita light

Aí vai a receita, extraída de Cyber Diet. Detalhe: mesmo sem o sorvete fica uma delícia. Dica: substitua a granola por aveia em flocos.

Abacaxi Grelhado Light


1 porção = 185 g
número de porções = 1
Valor nutricional e calórico
por porção
calorias = 116 kcal
carboidratos = 25.0 g
proteínas = 1.3 g
lipídios = 1.4 g

Ingredientes


- 1 fatia grossa de abacaxi
- 1 colher (sobremesa) de adoçante em pó de forno e fogão
- 1 colher (café) de suco de limão
- 1 colher (sopa) de granola
- 1 bola de sorvete de abacaxi light

Modo de Preparo


Retire o miolo da fatia do abacaxi. Polvilhe adoçante e deixe descansar por 10 minutos. Coloque em um refratário com o suco que se formou e o suco de limão. Leve ao forno quente por 15 minutos até o ponto de caramelo. Arrume em um prato polvilhe a granola e sirva quente. Decore com o sorvete de abacaxi light.

Foto receita: Luís Gustavo Rodrigues Peres


quinta-feira, 25 de junho de 2009

Dica da Nutricionista

Extraído de: CyberDiet

Cuidado com o uso de laxantes!

Muitas vezes para que ocorra a eliminação de peso, as pessoas utilizam laxantes, porém este não é um método natural, ou seja, pode acarretar prejuízos ao organismo. O uso inadequado pode ocorrer perda de sais minerais e vitaminas hidrossolúveis importantes ao organismo, além de causar desidratação, pois elimina-se água. O uso contínuo pode viciar o organismo, acabando por prejudicar a flora intestinal.








Aproveito para postar uma receitinha superbacana também do CyberDiet.

Salada Colorida


1 porção = 1 prato sobremesa (116g)
número de porções = 6
Valor nutricional e calórico
por porção
calorias = 37 kcal
carboidratos = 5.8 g
proteínas = 1.3 g
lipídios = 1.5 g

Ingredientes

- 100 g de vagens finas, cozidas e cortadas ao meio
- 2 abobrinhas cozidas e picadas em cubos
- 1 colher (sopa) de azeite
- sal e pimenta a gosto
- folhas de manjericão fresco
- 1 alface americana rasgada
- 1 cebola cortada em fatias finas
- 1 pepino cortado em tiras
- tomates cereja a gosto
- vinagre a gosto

Modo de Preparo

Cozinhe os legumes al dente na água com sal. Pique-os e reserve. À parte, pegue uma saladeira, arrume-os e decore com a alface, o pepino, tomates cereja, a cebola e tempere com sal, vinagre, azeite e a pimenta.











quarta-feira, 24 de junho de 2009

Pensar gordo e pensar magro

Já houve um tempo em que se eu visse essa frase, acharia que foi um louco quem escreveu. Mas hoje eu tenho a convicção de que tem pessoas que pensam magro e pessoas que pensam gordo. Eu, por exemplo, sou uma pessoa que pensa gordo. Claro que eu controlo meus pensamentos e dirijo meu esforço para o emagrecimento, seja por questões de saúde, seja por vaidade... O que importa é que procuro adormecer o "demônio" que mora dentro de mim e me manda comer tudo que vê.
Hoje entrei no blog e ali do lado direito, um pouco abaixo, tem uns links com notícias. Cliquei na palavra "obesidade" e li a notícia que vou reprodurir abaixo, publicada no Diário Catarinense:

Psicologia e obesidade, por Sharon Medeiros*

A cirurgia bariátrica, mais conhecida como a cirurgia de redução do estômago, promove a redução de peso. Diante disto, melhora a qualidade de vida do sujeito. A obesidade é muitas vezes geradora de preconceito e discriminação social. Segundo pesquisas, esta discriminação é causadora de sofrimento psíquico, pois a obsessão cultural dos dias de hoje em relação à magreza e a censura aos indivíduos obesos podem promover uma baixa-estima e uma autoimagem desprovida nos indivíduos que não se coadunam com a imagem magra, estereotipadamente atraente. O emagrecimento promovido pela cirurgia bariátrica pode alcançar uma redução de 20% a 50% do peso, dependendo da técnica utilizada, entretanto, dados da literatura relatam que apenas 20% dos pacientes que emagrecem conseguem manter essa perda de peso por mais de um ano e, depois de cinco anos, apenas 5% destes conseguem manter seu peso dentro dos limites aceitáveis.

O cérebro depois da cirurgia continuará funcionando obsessivamente com pensamentos de uma pessoa que sofre do comer compulsivo. A bariátrica por si está longe de ser a salvação do obeso. Ao se retirar a capacidade gástrica do indivíduo, retira-se dele a qualidade alimentar para a qual o seu cérebro estava programado, porém, este cérebro continuará funcionando obsessivamente com os pensamentos de uma pessoa que sofre do comer compulsivo, daí a importância da combinação do trabalho de uma equipe multidisciplinar e interdisciplinar com os pacientes pré e pós-operados, para que a compulsão alimentar não se desloque para outro tipo de compulsão e a pessoa não volte a engordar.

É fundamental esse rigor, do contrário de nada valerão os riscos e o esforço.

* Psicóloga

Se você é obeso(a) e está lendo isso até aqui significa que você se toca; agora é só tornar o ato de se alimentar algo consciente. Pense gordo, mas aja magro. Um dia, você vai começar a pensar magro também.

Só não esqueça: se for mesmo fazer uma dieta, procure aconselhamento de profissional da área de saúde, não faça nada por conta própria. Pode ser perigoso!

terça-feira, 23 de junho de 2009

Frutas too marvelous

Que me desculpem os que não sabem inglês, mas foi a melhor definição que encontrei prá essa apresentação em power point que recebi e transformei em video, prá postar aqui.
Acrescentei à apresentação uma música de Richard Whiting com letra de Johnny Mercer, composta em 1937 chamada Too marvelous for words. Essa versão foi gravada por Diana Krall; divina, maravilhosa, e que combina exatamente com o tema desse post: o poder maravilhoso que as frutas exercem sobre nosso organismo.
Confesso que não procurei checar a veracidade dessas informações todas, mas depois que li achei que fazem algum sentido e, ademais, frutas são muito gostosas, além de terem açúcares naturais que nos enchem de energia com baixa ingestão de calorias.

video

Infelizmente, não tenho os créditos da apresentação. Essas coisas acabam parando nas nossas caixas de email e geralmente não têm os créditos. Pela grafia, percebi que é portuguesa, mas não tenho certeza. Pode também ser uma tradução automática de algum outro idioma. De todo modo, é muito fofa. As fotinhas das frutas são tudo de bom e o fundo musical... perfeito. Vejam o video e divirtam-se.

quarta-feira, 17 de junho de 2009

20 quilos a menos

Acabei de chegar da reunião do Grupo Viver Bem e estou 20,6 quilos mais magra: ou seja, estou com exatos 113,00 Kg. Tá mole ou quer mais? Bem, eu quero mais. hehehehehe
Claro que não quero virar uma top model, mas estabeleci prá mim a meta de chegar a dezembro com peso de dois dígitos: 99,999999...... Kg já tá bom.
Hoje nossa conversa foi sobre as questões emocionais que rondam pessoas obesas ou com sobre peso. Falamos das várias desculpas que nos damos prá comer o que engorda. Aquela velha história de "não sei porque engordo, eu nem como tanto" ou "o que me engorda é a ansiedade".
Falamos também de "pensar gordo" e "pensar magro", ou seja, aquelas pessoas que colocam a comida em primeiro lugar na sua vida: se estou triste, como; se estou feliz, como.
Outra coisa tem que ver com a cultura da família e/ou do grupo social; aqui em Salvador, por exemplo, ninguém se encontra prá um chá; a gente se encontra prá um acarajé; a gente vai prá barzinho no dia em que o petisco é dobrado. Tudo aqui (de bom e de ruim) se "comemora" com comida.
Em São Paulo, não se tem esse problema. As pessoas se encontram prá conversar, ir ao cinema, prá ir de fato a uma casa de chá, prá tomar um café (café mesmo).
No final da reunião, fizemos uma encenação de uma situação em que um cliente chega no restaurante e pede uma salada. Aí tem um "demônio" que diz que salada é muito sem graça, que ela deve pedir algo mais substancioso. Vem o "anjo" que lembra que a pressão dela está alta e que as roupas já estão apertadas. O "dêmonio" diz: mas você acabou de brigar com o namorado, vai comer só isso? Peça uma feijoadinha!!!
Aí o "anjo" de novo: Nada disso! Essa salada tem tudo que você precisa.
O "demônio": Peça pelo menos uma batata frita prá acompanhar. Peça uma coca-cola, vá!
E o "anjo": Peça um suco, nada de refir.
O "demônio": Então peça pelo menos um docinho de sobremesa.
O "anjo": Não, veja se tem salada de fruta, ou uma fruta. Você não precisa de doce.

E foi assim por cinco minutos até que o "demônio" desistiu de atasanar a moça e ela pode comer o almoço dela em paz.
O legal é que depois dessa encenação cada um falou um pouco dos "anjos" e "demônios" que nos acompanham quando a gente quer emagrecer.
Como prêmio prá mim e prá quem lê o blog, aí vai uma receitinha de ricota caseira:

4,5 litros de leite desnatado
1 copo americano de vinagre de vinho branco ou de maçã
1 colher de chá cheia de sal
ervas secas, alho, cebola, pimenta calabresa ou qualquer outra coisa que possa temperar o queijo.

Modo de preparo:
Coloque o leite prá ferver numa panela. Quando começar a ferver, desligue o fogo e coloque o vinagre misturado com o sal e os temperos.
Deixe esfriar. Quando estiver frio, coe em um pano limpo. Coloque numa vasilha e leve à geladeira. Aperte bem a massa prá juntar e formar o queijo propriamente dito. Como não tem conservantes, deve ser consumido em mais ou menos uma semana.
Eu boto orégano e fica maravilhoso.

30 g de queijo (uma fatia) tem 38,5 kCal. Isso se o leite for desnatado.

segunda-feira, 15 de junho de 2009

Descobertas (ou de como comer carboidratos e engordar menos)

Tenho aprendido muitas coisas interessantes sobre o processo de alimentação e sobre o funcionamento do organismo de forma geral.
A coisa mais recente que aprendi é que nosso corpo tem uma espécie de “poupança” que funciona da seguinte maneira:
Quando a gente come, primeiro o organismo “procura” os carboidratos para queimar e nos dar a energia que precisamos prá sobreviver. Depois de processado o carboidrato, o corpo “procura” a gordura prá queimar. Mas só e somente só se o carboidrato todo já tiver sido queimado. Se sobrar algum carboidrato, a gordura vai prá a “poupança”, ou seja, não é queimada.
Sabe o que significa isso? Que se você se encher de carboidrato, a gordura não vai ser queimada pelo organismo e acaba se alojando nas células e na corrente sanguínea. Isso é que faz a gente engordar e o colesterol da gente aumentar, entre outras coisas.
Conclusão: cuide prá não ser necessário fazer “poupança” da gordura. Coma menos carboidrato, gaste o que comer com exercícios físicos, ingira gorduras boas (aquelas que existem nas oleaginosas, nos peixes, etc.) e evite gorduras trans, saturadas... E, mais importante: Seja como for, procure um profissional habilitado a lhe ajudar nesse processo!

domingo, 31 de maio de 2009

Festas de arromba!!! (e recaída, pero no mucho!)

Gente!
Eu não sei prá quem não é baiano, mas parece que a gente daqui fica com síndrome de abstinência quando não come acarajé e/ou abará. Eu tinha costume de comer um de cada toda vez que parava numa baiana. Tenho amigas baianas de acarajé, daquelas que guardavam o meu acarajé, levavam no meu trabalho, essas coisas... Quando comecei a fazer esse programa de re-educação, teve uma comoção geral. Poxa!!! Martha não vai mais ser cliente VIP! E falavam, e diziam que acarajé não engorda tanto assim... Guardando as devidas proporções, é como o traficante que continua enchendo o saco do cara que comprava a droga dele e parou de comprar.
Pois é: ontem eu fui a um aniversário no Pelourinho, mas a aniversariante e atrasou e não chegava no Bar onde seria a festa. Como o Pelourinho estava cheio (na Praça Pedro Arcanjo estava começando show de Mariene de Castro, na Praça Tereza Batista estava uma banda de forró e na Praça Quincas Berro d'Água estava tendo um show de partido alto), resolvemos, eu e duas amigas, dar um rolê até a aniversariante chegar no Sankofa (o bar africano onde ia ser o aniversário).
Aí começou a coisa toda! Só de saber que ia prá o Pelô já foi me dando aquela vontade de comer um acarajé. Aí minha consciência disse: "Acarajé, não! É frito, tem mais azeite de dendê e é saturado." Aí eu respondi a ela: "Mas abará dá, porque tem menos caloria, é cozido, tem menos azeite..." Na verdade, já tinha almoçado uma saladinha super light só com uma fatia de queijo branco, zero de carboidrato, de propósito. Prá precaver, sabem? Já que eu ia a uma festa, podia rolar alguma coisa que eu pudesse comer...
Voltando ao Pelourinho, quando eu vi Conceição e suas filhas no tabuleiro do acarajé cheio de gente, aquele cheiro maravilhoso, pronto!!! As amigas também não ajudaram em nada. As duas estavam com a mesma vontade que eu. Pronto!!! Comi um abará. E ainda por cima com refri (zero, é claro!).

Acarajé. Crédito da foto: http://ceticocritico.blogspot.com/2007/09/sete-maravilhas.html


Abará. Crédito da foto: http://veja.abril.com.br/idade/veja_salvador_2002/guloseimas.html

Mas aprendi com minha analista e com a nutricionista do Programa Viver Bem que é melhor comer uma coisa que eu esteja com vontade apenas uma vez que todo dia comer alguma coisinha calórica porque não satisfiz aquela vontade maior. Comi mesmo, e daí?
Também, enfiei o pé na jaca.
No aniversário, tinha uns petiscos de banana e amendoim assados, que comi moderadamente. O jantar foi uma comida africana à base de arroz e feijão fradinho, com bastante condimentos (tinha pimenta, curry, acho que açafrão também), chuchu e cenoura. Tudo com um galhinho de couve-flor de enfeite e servido em pratos de sobremesa.
Por último, o bolo! Comi sim!!!!! Decidi, depois do abará, que aquela seria a noite da recaída. Prá hoje voltar ao meu eixo: vitamina, proteína e carboidrato zero. Só hoje. Claro que vou tomar meus três chazinhos, prá dar uma força.
Amanhã os carboidratos voltam prá seu lugar. Tudo volta prá seu lugar. Sem culpa e sem medo de ser feliz!

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Menos um quilo

Semana passada começaram as reuniões do Grupo Viver Bem. Foi apenas uma reunião para triagem e para conhecermos a regras do grupo, as pessoas que o compõem, etc.
Ontem fui ao 1o. Encontro do grupo e quando chegou a hora da pesagem, vi que tinha reduzido mais 1 kg desde 27 de abril; estava com 115,0 Kg.
Continuo muito confiante em chegar a minha meta (peso de dois dígitos até dezembro de 2009), embora tenha percebido que o ritmo de redução de peso diminuiu de dois meses prá cá. Mas isso é perfeitamente normal. Preciso agora deexercício físico, que é onde a porca torce o rabo. Comecei (ou melhor, recomecei) a hidroginástica, mas fiquei doente e parei de novo. Agora que está chovendo direto aqui em Salvador, fico com preguiça de acorda cedo e me jogar na piscina sem aquecimento e sem cobertura do Clube Fantoches. Sei que isso vai me ajudar muito, porque exercício sempre ajuda. Faz com que o metabolismo acelere e as calorias sejam queimadas mais rapidamente.
Aproveito prá postar a receita de pão integral que faço, já calculada pela nutricionista Fabiana e com algumas explicações: ele é mais calórico que os pães de mercado, mas é totalmente caseiro, não tem farinha branca e é bastante rico em fibras. A gente só precisa de uma fatia prá ter a sensação de saciedade. Aí vai:

500g de farinha de trigo integral
250g de farinha de aveia
50ml de óleo (soja, granola, girassol...)
1 colher de chá de sal
1 envelope de fermento biológico seco
água morna o quanto baste
aveia, linhaça picada, gergelim, trigo (qualquer grão que aumente aindamais a quantidade de fibra)

Misture os ingredientes secos e vá misturando a água morna aos poucos, até formar uma massa consistente e homogênea. Coloque numa forma untada e esfarinhada e deixe crescer por 30-40 minutos já dentro do forno.
Depois desse tempo, acenda o forno e quando estiver quente, abaixe um pouco (meu fogão é daqueles que tem números e não temperatura, então ligo no 1-máximo e reduzo prá o 2-"quase médio")
Quando estiver fofo e dourado, está pronto.

A forma daqui de casa tem 12 x 15 x 35 cm e o pão fica com mais ou menos 1,5 Kg. Dá mais ou menos 20 fatias.

Ele tem no total 2760 Kcal, o que dividido por fatia dá 138 Kcal por fatia, mais ou menos.

Até a próxima!

terça-feira, 12 de maio de 2009

Chás

Hoje vou falar um pouco sobre chás, prá aproveitar uma foto que tirei ontem.
Existem alguns chás que são coadjuvantes poderosos em processos de emagrecimento. Por sugestão da nutricionista, eu tomo três chás diferentes no dia. Mais ou menos meia hora depois do almoço, tomo chá de orégano, que além de digestivo, diminui a pressão (TA). Como eu sou hipertensa e a refeição salgada mais importante que faço é o almoço, ela sugeriu que eu tome esse chá prá ajudar o organismo a processar o sal.
No lanche da tarde, é sugerido um chá de canela, que é aromático e cai muito bem com biscoitos (só 4) ou gelado como acompanhamento de fruta. Até com barra de cereal eu tomo chá de canela. Agora, o segredo: chá de canela ajuda a acelerar o metabolismo.
E na hora de dormir, a grande vedete dos chás: o chá verde. Eu tomo um da marca TAEQ que é com gengibre e limão. Também poderia tomar chá de gengibre, mas ainda não experimentei. Esse chá é perfeito prá acelerar o metabolismo e ajudar a queimar os carboidratos que porventura eu consuma depois das 5 da tarde.
Agora, os perigos: não tome chá de 7, 14, 30 ervas, ou seja lá quantas ervas forem. Na maioria das vezes esses chás têm dois efeitos; algumas ervas têm indicações contrárias a outras. Assim, se uma planta solta o intestino, outra prende. E às vezes pode ocorrer algo ainda pior: você pode ter várias ervas com o mesmo efeito, o que o potencializa e pode causar vários problemas. Por exemplo: se um chá tem 7 ervas e, entre essas, 3 são diuréticos e 2 soltam o intestino você certamente vai ter algum grau de desidratação. Se você somar isso a uma dieta hipocalórica, você vai ter um problemão!!!! Opte sempre pelos chás com uma ou no máximo duas ervas. Pesquise sobre suas indicações e fique alerta à forma de acondicionamento. Algumas ervas vêm com fungos, mofo, e se você for alérgico(a), já era!!!!!!
Concluindo: até prá tomar chá (se for como indicação terapêutica) você vai precisar do apoio de um profissional. Não vacile com seu corpo e com sua vida.
Abaixo, está a foto da minha canequinha de Margarida com o chá verde com gengibre e limão.

segunda-feira, 11 de maio de 2009

A importância do efeito demonstrativo numa dieta

Essa não é a primeira dieta que eu faço. Comecei esse “calvário”, como diz a Dra. Lorca, aos 12 anos, quando foi constatado que eu tinha peso demais prá meu tamanho (naquela época eu devia pesar uns 70 kg e tinha 1,49m de altura). Jogava voleibol, mas não emagrecia. Claro!!! Minha avó fazia doces deliciosos, minha mãe também. Eu não tinha nenhum controle sobre o que comia. Minha mãe fazia pastéis e bananas reais prá vender e, via de regra, eu levava esses lanches prá a escola.
Pois bem, fiz inúmeras dietas – com acompanhamento médico, sem acompanhamento médico, da lua, do sol, com remédio, sem remédio – e lá pelas tantas, quando já tinha perdido algum (ou muito) peso, começava a comer de novo, com a desculpa de que “só esse pouquinho não vai mudar nada”. E mudava!!!!! Engordava tudo de novo.
Quem é gordo sabe a dificuldade que é prá perder e a facilidade que é prá ganhar peso. Nosso metabolismo é lento, tudo que a gente come engorda e fica lá dentro da gente “conversando” com nosso corpo até ser assimilado quase totalmente.
Dessa vez, 6 anos depois de um processo psicanalítico que começou sem maiores pretensões e que vem questionando a função da comida em minha vida, comecei esse programa de re-educação alimentar. Na próxima quarta-feira faremos a primeira reunião de grupo. Nesse grupo, não vai ser nada do tipo: “Estou sem engordar há 24 horas” “Só um dia sem comer açúcar” ou coisa do gênero. Lá, vamos compartilhar dicas, vamos aprender a ler rótulos de alimentos, vamos dividir conhecimentos e somar esforços para que o processo de reeducação alimentar e redução de peso com qualidade de vida seja lento, gradual e DEFINITIVO.
Estou ansiosa prá que comece logo.

domingo, 10 de maio de 2009

Seguidora de verdade

Oi gente! Estou seguindo as dicas de minha amiga, pois estava sem previsão (dindim) de visitar o médico e solicitar os exames necessários para ser acompanhada por uma nutricionista na Faculdade de Nutrição. Resolvi de forma "aleatória" - já fiz dieta com acompanhamento de uma endocrinologista- rever minha alimentação ( QUASE DEI UM TROÇO QUANDO ME VI COM 82 Kg). Reduzi 5Kg, mas em um batepapo com a quase exgorda percebi que estava fazendo umas coisinhas erradas.
Enfim, daqui a um mês devo pisar em Nutrição. Enquanto isso vou buscando trabalhar direito comigo e colocarei receitas gostosas e balanceadas para nos deliciarmos. Afinal, dieta # comida insossa.
Hoje Tem:
Nhoque de ricota

600 g de ricota fresca
1 col. (sopa) de queijo parmesão ralado light
1 ovo
Manjericão fresco (para decorar
6 col. (sopa) de farinha de trigo
1 col. (sopa) de azeite+ Sal e noz-moscada (ralada a gosto)
2 dentes de alho picado
1 lata de tomate sem pele
2 col. (sopa) de salsa picada
Óleo de canola (para refogar)
Tempo de preparo: 20 minutos(sem o tempo de geladeira) • Rende: 6 porções• Calorias por porção: 270(o tradicional tem 430)
Modo de fazerAmasse a ricota com um garfo. Misture o queijo, o ovo, 2 col. (sopa) da farinha, o sal e a noz-moscada. Leve a massa à geladeira por 30 minutos. Acrescente o restante da farinha, amasse e faça bolinhas. Mergulhe pequenas porções em água fervente com sal. Assim que as bolinhas subirem à superfície, retire-as com uma escumadeira e transfira para um refratário. Reserve. Para fazer o molho, doure o alho no óleo aquecido. Adicione o tomate e o sal e refogue rapidamente. Coloque sobre o nhoque e decore com o manjericão.
Bom Apetite e não exagerem; Tudo de mais é sobra!!!


Complementando: Aprendi com minha nutricionista que a farinha de aveia é uma excelente solução em substituição à farinha de trigo branca. Tem fibra e ajuda a acelerar o metabolismo.
Até. Martha.

quarta-feira, 6 de maio de 2009

O lancha, ah... o lanche...

Eu era acostumada a lanchar aqueles lanches bem calóricos, do tipo salgadinhos (kibe, coxinha, enrolados de salsicha) com refri ou suco. Parei com isso. Meus lanches agora são: suco de frutas, salada de fruta (um copo de 200ml com 3 três tipos de fruta), barra de cereais light, iogurte natural desnatado (200ml), 4 biscoitos integrais (daqueles cookies de castanha, limão etc...).

Enfim, o lanche tem que ser leve prá não aumentar o consumo de calorias, mas também suficiente prá não deixar a gente com fome. Porque com fome, o almoço se torna um perigo. Mas isso é outra conversa.

segunda-feira, 4 de maio de 2009

Café da manhã

Quando eu comecei a dieta, a nutricionista fez uma entrevista superlonga comigo, sobre meus hábitos alimentares e o que (e porque) eu comia determinados alimentos. Perguntou sobre o que eu gosto de comer, o que eu não gosto e quantas vezes por dia eu comia.
A partir daí ela formulou o cardápio do que eu deveria comer para começar a reduzir peso. A primeira coisa que mudou foi meu café da manhã.
Eu sempre comia café com leite, pão com queijo (prato ou muzzarela), às vezes cuscuz de milho com ovo frito e às vezes ainda só tomava café com leite e mais nada. Fruta quase nunca.
A primeira dica dela foi: você deve comer sempre o que é necessário em cada refeição, ainda que seja em quantidade pequena. Então, definiu o cardápio:
- 1 xícara de café com leite desnatado (se possível sem adoçante, mas eu usava adoçante à base de sacarina. Agora, estou em processo de trocar prá sucralose)
- 2 fatias de pão integral (porque tem mais fibras, melhora a absorção e a digestão e é menos calórico)
- 1 fatia de queijo branco (ricota ou minas frescal)
- 1 fruta ou fatia de fruta (meio mamão papaia, 2 fatias de abacaxi, 1 banana, um pires de morangos...)
Com o passar do tempo, passei também a tomar mingau de aveia em flocos (uma xícara de leite desnatado, duas colheres de sopa de aveia em flocos) com uma banana e a fatia de queijo. Hoje, quando eu tomo mingau, nem como mais o queijo.
Mais recentemente, troquei o carboidrato da manhã por quinoa, um cereal utilizado pelos Incas e que é vendido em casas de produtos naturais.

Então, meu café ficou assim: a fruta, o queijo e duas colheres de sopa de quinoa no café com leite ou na fruta (só faço isso quando é mamão). A opção é o mingau de aveia.
Importante: se você quer mudar de hábito, se certifique que você pode comer essas coisas e em que quantidade; isso só um profissional habilitado pode decidir. Eu faço parte de um programa chamado Viver Bem, que tem médicos, enfermeiros, psicólogos e nutricionistas que nos dão suporte. Isso não é achismo, é ciência!!!!!

Começando um novo projeto

Oi, pessoal!
Estou começando um novo projeto; uma espécie de diário do meu processo de emagrecimento, que comecei em 11 de dezembro do ano passado. De lá até o dia 27 de abril saí de 133,6 Kg para 116,0 Kg. Ou seja, reduzi 17,6 Kg em 4 meses. Claro que isso não é nem a metade do que preciso emagrecer para ter uma vida com mais qualidade,com mais saúde e menos restrições. Mas que é uma senhora marca, isso é. Minha analista, minha nutricionista, meus amigos... todos enfim, estão bobos com esses 17 quilos a menos e algumas pessoas começaram a me perguntar como é a dieta, se eu sofro muito, se tenho vontade de comer "coisinhas" doces, salgadas, fritas... Enfim, espero ter paciência e disciplina para postar aqui algumas dessas respostas assim como dicas, manhas, receitas de como aumentar o metabolismo e reduzir calorias.